MEUS DUETOS e HOMENAGENS RECEBIDAS


22/05/2008


DIREITOS SENTIMENTAIS

 

Tanto eu fui feliz ou infeliz

tanto me senti completa ou incompleta

que compus versos onde me desfiz

e chamaram-me de poeta

 

Quem me dera fosse sempre poesia

os amores e as dores que no papel eu ponho

não me sentiria às vezes realizada, outras, vazia

depois que eu componho

 

Se nos versos tristes que eu faço

alguém neles se sente

deve ter um coração em pedaços

e sofrer uma dor igualmente

 

Ou se eu falei sobre um amor imenso

daqueles que nunca tem fim

alguém pode pensar como eu penso

mas eu sei apenas de mim

 

Nada do que se lê se plagia, muito menos a poesia

são desabafos de um coração ora feliz, ora sofrido

descarregando suas emoções, realidades ou fantasias

alegrias ou mágoas do que foi e não vivido

 

Que não leve os meus versos quem me leu

quem gostou do que eu escrevi

ainda que de mim, nada compreendeu

eu continuo existindo aqui

 

Não retire a autoria dos meus versos em vão

assim como ninguém pode copiar o meu amor e a minha dor

nem chorar as minhas lágrimas de emoção

não pode se fazer, dos meus sentimentos, o autor

 

 

Célia Jardim

 

 

 

 

 

Escrito por Célia Jardim às 18h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Histórico